Brasil, continente ambicionado

Brasil, continente dos sonhos para qualquer civilização
Água em abundancia, terras férteis com clima para todo tipo de agricultura, reservas infinitas de minérios, e tantos outros recursos naturais atendendo as necessidades humanas, rica diversidade composta por pessoas de todas as nações e estados com seus saberes culturais: Claro que, não antes sem mencionar o holocausto indígena. A política nacional com sua efervescência dos últimos dias, por subjugar as massas e certos da eficácia de seus membros em impor a força para controlar o povo, fez sem esforço no legislativo, em um local mais importante para o dia a dia de todos, porque é lá que são discutidos os problemas da sociedade; sem esforço transformaram o ambiente em um local desrespeitoso e teatral. Via-se claramente o desligamento idealista por um sorriso de escarno no final rápido de cada discurso, zombaram até mesmo de seus simpatizantes, a maioria hoje, decepcionados com as atitudes de cada representante: A grande desorganização com a mesa do presidente rodeada por seus aliados, o que não poderia ser aceito desde o início e por nenhuma justificativa. Não defendo siglas, esquerda ou direita: O que saliento e, abro os olhos daqueles que tem interesse em se fazer o melhor, é acordar e analisar por quem somos representados. Enquanto formos votando simplesmente por aqueles escolhidos não por nós, mas apresentados, continuaremos a mercê de puramente interesses políticos individuais ou pequenos grupos fechados, jamais darão soluções. Em meu blog já disse e volto a repetir, a sociedade deve exigir dos interessados à cargos públicos em cuidar, trabalhar pelos interesses do povo e recursos da nação, exigir histórico de vida, currículo escolar, em qual atividade participou em sua comunidade, em seu bairro, sua cidade. Também me referi em outra ocasião à sistemas políticos, todos funcionam, o que não labora são as pessoas que estariam lá para zelá-los. A população de todos os países, mas sobre o meu principalmente, todos são trabalhadores, mas vamos aos assalariados do mínimo ou entorno, como ondas, são provocados, induzidos a defenderem na maioria das vezes, uma causa sem nenhum benefício para os mesmos. Que pelo menos sirva de exemplo à nós brasileiros, o que ocorre com os países onde cegamente sua população deixa tudo por conta, decisões sob os cuidados dos escolhidos para representá-los: Enquanto funcionários públicos gozam da estabilidade empregatícia, juntamente com todos os escalões sociais onde envolva algo público, com salários bem diferenciados, com a situação econômica estável ou não, eles estão seguros: No primeiro sinal de ameaças, conflitos ou mesmo guerra, são os que dão início às fugas desenfreadas deixando para trás todos aqueles de onde receberam voto de confiança. Ou ainda acredita que entre os que buscam amparo em outros países, seja pelo deserto, mar ou água você encontrará um dos citados, vai encontrar sim, aquela porcentagem de noventa a noventa e nove por cento da massa vista com maus olhos pela elite, mas que sem eles, nada seria produzido. Somos uns dos líderes na produção de alimento no planeta, minérios, ouro, petróleo, madeira, e tantos diversos bens. Todos os dias atravessam pelos trilhos e estradas deste brasil, milhares de toneladas principalmente de alimentos para exportação; e pode acreditar, não são excedentes naturais, tudo não passa de uma recessão criada a diminuir o consumo. Deixemos de sermos cúmplices nesta corriqueira e desenvergonhada atitude da maioria dos legisladores, políticos e classes que veem cidadãos como provedores de mordomia exclusiva, ao invés de aceitar que um país é composto de iguais; produziu, usufruiu. É lamentável quando um questionado sobre pobreza e riqueza, alguém frente ao paradoxo de não ter uma resposta honesta e acertada, diz, tenho um comunista à minha frente...      

                                                                                                                                                                                           

Façamos um favor a todos nos

Brasil, somos torno de duzentos milhões de cidadãos: Evidentemente, todos nos sentimos aptos e inteligentes; mas acontece cada uma; primeiro, nos permitimos sermos divididos em dois grupos como se fossemos desconhecidos um do outro: Segundo, não nos esqueçamos que, a razões que têm levado as massas as ruas, em defesa de um ou de outro político, são puramente apoiadas no conhecimento das afirmações que nos passam sobre seus caráteres e personalidade. Não conhecemos o dia a dia de cada um, nada sabemos de verdade, a não ser os que os cercam no cotidiano, quando nos foram apresentados como candidatos nas ocasiões das eleições, pior ainda, nada apresentaram de realizações concretas no social; as promessas sim, tão boas quanto a facilidade pela qual gostamos de ser iludidos. A constituição apregoa, somos todos iguais, eu pergunto, onde? Após a morte sim, salvo casos raros, todos nos decompomos. Como pode, se a imprensa não mente, (?) no momento atual, não existem cidadãos merecedores de ocupar um cargo público onde, se tratará do presente e futuro de todos. Somos todos iguais em teoria, fiança é uma garantia de impunidade; pobre, se rouba, muitas vezes, a porta de sua casa é quebrada, sua casa invadida e, se não houver ninguém por perto, sai aos tapas até o distrito. Para ser político e governar, não se exige currículo, basta ser apresentado por àqueles que tem mais influência no meio.  Usar de influência para conseguir benefícios é crime? Sei. Como é possível nossos destinos como cidadãos, ser confiado à uma classe, (se a imprensa mente) com cargos no governo, quase todos suspeitos? Fazem badernas, se subornam, esbanjam dinheiro e não devolvem nada e ainda ficam dizendo que querem ajudar melhorar a situação do país.  Recomendo a pesquisa, tudo sobre 1964, onde torturadores franceses principalmente, vinham até nosso país, Brasil, ensinar táticas de torturas aos jovens soldados brasileiros; a expectativa americana com sua formação de guerra em nossa costa marítima, caso os cidadãos assim como nós de hoje, divididos com nossos pontos de vida sobre a situação política e dos políticos, caso houvesse resistência resultando em guerra civil, teriam sidos mortos sem piedade, somente prevalecendo o poder e mando. O Brasil tem fechado negócios com a Rússia, China, Oriente e outros países fora os tradicionais, isso incomoda os peritos exploradores de nossos bens, o que justificaria este interesse enorme em desestabilizar nossa política, dividir nosso povo, para assim, ficar mais fácil para nos explorar e por que não, usando a democracia para negociar livremente: Tendo ainda sob controle a economia no mundo sob a influência e manipulação do dólar, pegar de graça o pré-sal. Atualmente, com uma grande ameaça real presente, já não é possível mais, simplesmente provocar uma guerra interna no Brasil e tomar discretamente ou a força seus bens: O país hoje, tem compromissos com verdadeiras potencias, tenho certeza que nenhuma delas ficaria indiferente com seus bens em risco. Resta então a arma da burocracia, tira-se um governo popular usando como arma a elite, para os quais nunca esteve ruim, reassentam-se os velhos políticos concordantes com a exploração passiva do país e pronto...


Brasileiros...Mulheres e Homens de Caráter

Alerta geral, Brasil não está sendo governado por brasileiros, se assim fosse, a Amazônia não seria tocada com barbarismo.  Red9 Brasil...