Anticorpos abundantes não o abandonarão...

Pelo menos, até o momento quando o pico da fertilidade alcançar seu máximo, sim. Está clara a evidencia da prioridade funcional disto que entendemos como universo, em sua dinâmica na providencia da existência dos seres vivos. É inegável a presença nas espécies a importância da vida em si como essência, não na forma da linearidade do corpo que a mantém. Igualmente o mecanismo de descarte após o auge da fertilidade, exatamente quando se inicia o declínio da imunidade com a diminuição de anticorpos; advindo paralelamente a flacidez da pele, músculos e dos primeiros sinais na deficiência da audição e visão. Observando desta forma, sem fantasias, com reconhecimento lógico de um ser inteligente, não classificando as reações universais, quando com nosso desconhecimento de suas causas, necessariamente como um mau ou um bem, um deus ou um demônio; sem tapa-olhos, livre do pertinente hábito de não achar-se apto a fazer uso da própria capacidade de pensar a encontrar suas respostas, o tornado, embora, preso à gravidade, livre para sorrir de verdade, com sua alma ou essência existindo sem fronteiras.  O que podemos considerar real, puramente lógico e sem fantasias, sem medo de erros? Sabemos que na cultura humana, com o passar dos tempos tudo vai mudando, verdade hoje não mais amanha. Não temer a morte natural é um gigantesco passo à compreensão de como funciona a desconhecida para nós, ordem no cosmos. Sem exagero eu afirmo, é crescer infinitamente como quanto grande é o mesmo. Ter como referência para viver plenamente , usando arquétipos de realidade fabulosa, deixa-nos a mercê de manipuladores. Não temas a morte, pois, tão grandioso serás após a transição que, se fosse possível, perguntarias: Naturalmente, por que não antes? Onde não interferimos existe harmonia; se lês o que escrevo se ouço o som de um relâmpago em uma época e ponto do planeta, haveria de ser assim. O ritmo do coração, o respirar, as emoções, foge, não dependem de nossos cuidados. Uma pessoa que conhecemos, seria impossível em outros tempos em razão de não existirmos, até mesmo um filho não seria o mesmo se o pai fosse outro. Podemos ter parcialmente consciência dos fatos, mas não conseguimos alterar o curso constante das forças cósmicas. Enquanto matéria  e energia estão integradas, sujeitas as mesmas leis, para nós não poderia ser diferente, somos absolutamente uma composição atômica. As direções seguidas pela expansão do universo são novas, mas o viajante é o mesmo: Aos que teme à morte a posteridade, um lembrete, tudo não passa de desconhecimento; vitimas das interpretações distorcidas pelas tentativas da busca pela compreensão, como se fossemos uma coisa externa, isolada do todo. Não terminamos como um sonho interrompido, ou ao alvorecer, uma névoa das noites úmidas desaparecendo lentamente em sua forma: jamais deixaremos de fazer parte deste gigantesco cenário energético que, com nossas mentes nos sentimos inebriados ao tentar imaginá-lo em sua magnitude. Somos estrutura dinâmica constantemente doadora e receptora de partículas energéticas; os elétrons livres, para não chamá-los de errantes, circulam por frenéticas trilhas infindáveis: outros, oriundos de outros sistemas logo encontram um espaço para ocupar trazendo cada um em seus registros vestígios das formas e vibrações dos impulsos do corpo que ocupavam. No final, tudo se reagrupa novamente, destes átomos resultantes da trajetória findada de um corpo atuante, outras maravilhas se sucederão: Farão parte da estrutura de novas formas biológicas, vegetais ou minerais, mas nenhuma desarmonia será manifestada  em razão da aceitação não dar-se caso haja incompatibilidade de frequência. Amantes das flores farão parte integrante contribuindo na composição de seus aromas, outros, como parte de árvores de pequeno ou grande porte, para em seus ramos, poderem descansar os pequenos pássaros que os procuram; também os andarilhos sob a copa em busca de uma sombra. Eu reconheço na curiosidade humana, um grande e comprobatório a envolvê-lo involuntariamente, independente de sua capacidade racional, em uma clara e não reconhecida por aqueles que se prontificam serem os donos das verdades, mas que felizmente a humanidade não evolui pelos líderes e sim, pelos que pesquisam os cientistas e filósofos. Não fosse por estes, ainda estaríamos sacrificando crianças e prisioneiros aos deuses e demônios, tomando bens dos fervorosos em pagas por lugares maravilhosos em céus ao gosto de cada pretendente. Como a gravidade involuntariamente atrai e mantem os sistemas mantendo-os em equilíbrio, a curiosidade independente de nosso controle, tem sida a grande contribuidora e responsável pela expansão do ser humano como criatura centralizada na essência, nas conquistas técnicas e, aos mais perceptivos, o elo magnífico que a tudo integra, sim, a curiosidade. Nem sempre famosos Best-Sellers cooperam com o desenrolar da evolução criativa e praticável para a humanidade: De nada adiantam os escritos ou frases bem elaboradas, discursos frenéticos ou com tons suaves a não ferir os ouvidos, isto induz a acreditar somente vier a ser verdade o proferido: Em consequência o vir depois será vago e incerto e, razão de nenhum compromisso existir a quem quer mostrar com palavras e não realizações. Seres humanos são perigosamente sugestionáveis, a individualidade sede lugar se não bem preparado ao egocentrismo: tem-se assim uma cortina que o isola do coletivo: Só existe um recurso para amenizar esse mal, o questionar sempre: Não digo quebrar regras, contestar abruptamente, ser indelicado ao primeiro sinal de dúvidas que a ti se apresente, mesmo que tenha que fazer anotações diárias, para quando estiver só, analisar o que faz sentido e o que não, o que pode vir a ser bom para todos ou, somente a um grupo. Uma atitude neste sentido vale por toda uma vida que não a tenha praticado; questione sempre e quando puder, enquanto for consciente. Estuda e se comenta atualmente em certa áreas a respeito das dimensões, terceira quarta e sem dúvidas novas serão observadas; se voltarmos nossa atenção para os conflitos humanos, seja individuais ou coletivos, iremos perceber a consequência da influência de uma dimensão alternativa que escolhemos para aceitá-la como nossa realidade por comodismo. Motivo: É mais tranquila, nenhuma responsabilidade, ficamos em paz com nossa consciência; rejeitamos a concepção de fazer pelos outros, apreciando, gostando da ideia de, todo conflito pessoal já estar designado bem antes do nascimento; e para selar, basta um arrependimento juntamente com uma oração e desejo de melhoras ao próximo, tudo fica bem: Escolhemos esta realidade, mas como podem ver, não funcionam, princípios com bases em fantasias não torna seu piso mais firme, a vida é maravilhosa, os males que existem, nos cercam, são criados por nos mesmos. Quando pisas em um solo frágil, sem sustentação, podes afundar-se, se fizeres dívidas por otimismo na maioria das vezes vai se decepcionar; Um corpo mal nutrido fatalmente irá levar a grave doença ou, quando não, a morte. Um mito sanguinário, uma corrente ou religião onde o ser humano não seja o centro, fará dos não adeptos, pessoas indignas e inferiores, sendo evitados perseguidos e, em muitos casos, assassinados. A humanidade jamais conseguirá eliminar as guerras, a fome e a exploração de homens por homens, enquanto continuar acreditando que o mesmo existe simplesmente para sofrer e a servir outros...        

Brasileiros...Mulheres e Homens de Caráter

Alerta geral, Brasil não está sendo governado por brasileiros, se assim fosse, a Amazônia não seria tocada com barbarismo.  Red9 Brasil...