Afinal! Poderia alguém exclamar; quem é este que ousa levantar-se e opinar sobre a complexidade humana...

Bem...Me apresento.
Sou um ser humano com todas as condições e características que torna possível, com um outro ser humano, uma mulher, iniciar uma nova civilização. Podes perceber a importância de todos, sem excessão, realmente somos todos iguaizinhos. Ainda bem, maravilhoso isso. Diferenciamos-nos das abelhas por exemplo, a vida nesta forma que se fez, concebeu a rainha para procriar, os defensores da colmeia, as operárias: Não são iguais. Humanos? Minuciosamente iguais. A genética não prescreve nossas funções sociais. Nossa inteligencia as determinarão. A meu ver, a eternidade para um ser humano é o tempo que ele tem de vida: Considero esta observação como uma lógica, vamos dizer, razoável. Sem lucides de sua condição do passado e, somente conjecturas para o futuro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário