A eterna transformação da síntese dos elementos.

Substancias no universo em constantes coligações em suas estruturas, mudam invariavelmente dando início à um meio e, à um ser inteligente, formas perceptíveis aludindo aos seus sentidos indutivos. Cosmos, conceituamos a impossibilidade da existência de algo sem haver uma razão que o provoque: Devemos entender o sentido deste principio filosófico, como razoável diante dos limites da nossa inteligencia e compreensão...