Candura de sem terras

Recentemente em um acampamento de sem terras, em uma das regiões do Estado do Paraná, pude sentir uma discrepância nas criticas daqueles que, desconhecendo as causas, motivos e que originam suas existências,  opinam sem bases sobre todos aqueles que integram ou são simpatizantes dos mesmos. Em um momento ocasional com um bate papo informal com uma das famílias  uma jovem senhora de trinta e sete anos juntamente com seu esposo e duas crianças, uma menina e um menino, repentinamente de seus olhos brotaram lagrimas enquanto ia comentando: Estamos aguardando que o governo libere estas terras para que possamos trabalhar, afinal, isto já vem sendo aguardado há dez anos, o que sinto mesmo é pena destes meus filhos, sem o minimo de conforto, as intempéries do tempo fazem mal para eles. E assim, em outras ocasiões pude constatar e contatar outros casos onde, mesmo produzindo pouco ainda em seu pequenino quintal provisório, o suficiente para sua manutenção, por ironia, são as mesmas que produzirão excedentes. Nós podemos viver sem uma caneta, sem uma gravata, sem status, sem religião, sem automóvel, sem aviões, sem a ciência e a química, sem andar na moda, sem fazer parte de nenhum grupo ou ordem, sem escalões ou hierarquia, um lar e até mesmo sem um dos membros de nosso próprio corpo:  Só não podemos existir sem alimentos. Então, por que a antipatia?   Realmente é um problema, quase a totalidade dos cidadãos não se dá conta da importância deste movimento, (MST) tão combatido por aqueles que, garantem como está, está ótimo.  Entre tantas profissões, certo cidadão com seu emprego de ministro da fazenda, (Guido Mantega), durante uma teleconferência respondeu quando questionado sobre a inflação... Está tudo sobre controle: Está? Talvez para ele sim e, outros felizardos com estabilidade trabalhista, alto salário, imunidade e por ai vai, independentemente da situação econômica do país seus rendimentos estão garantidos. Uma afronta essa afirmação, vamos admitir que fosse esta a realidade de se encontrar o real desvalorizado frente ao dólar, atualmente em torno de 2,00 por dólar: Estaríamos então com uma inflação entorno de 5500 vezes, isso de 1993 Até nossos dias. (ou se preferir, 2250,00 vezes do real até hoje). Era este o valor do cruzeiro no ano 1993, 2750,00 x  1 dólar  Decidiram camuflar 2750,00 (vezes) de 1=dólar. Há! Mero engano, afinal, não houve mais inflação por um bom tempo. Pois é rsr não me refiro ao fusca, mas posso dizer que durante todo tempo, com o país sem Brasileiros idealistas em seu comando, a inflação se acumulou tanto e de certa forma que, se uma nova moeda fosse criada neste instante, como camaleão, teríamos até bem merecido, uma cédula hora verde, hora cinza e, todos, ou a grande maioria sorrindo pensando ter resolvido às falcatruas ocultas. Os brasileiros sempre trabalharam e produziram muito, não é justo enganar um povo que acredita naqueles que, candidatos e indicados como trabalhadores com a profissão de responsáveis pela economia em prol da nação, tentam agir como portadores de condões, transformando em um lance de magica, 2750,00 em um dólar, ao invés de eficiência real, criativa e produtiva. Temos tanta inflação acumulada que o dólar teria folego para congelar muitos e muitos anos, dando a impressão que troca de nome resolve algo, não se iludam. Mas, voltando aos sem terras, o que na verdade, não os são, todos são donos da terra, um bem natural como a água e o oxigênio, deve ser e já deveria estar excluída dos meios de exploração dos cidadãos. Então, por que a antipatia por este movimento que objetiva a terra para produzi-los? Posso garantir que não se trata de baderneiros, bandidos ou desocupados, os frutos que produzem são bem maiores que alguns males que venham a causar. Se não acredita em mim (que testemunhei) e tem interesse em saber como são produtivos em alimentos, visite uma área onde eles trabalham. Não seria mais heroico, digno e útil combater uma classe que diz que está tudo sob controle, claro, entre eles, onde custos anuais de um cidadão do senado gira em torno de 33 milhões de reais, ou mesmo um deputado com sua retirada por volta de seis milhões? Custa rever as impressões? Vida, consideração e respeito a estes que produzem alimentos. Vivendo-se em um país democrático, livre: Livre para fazer planos, sonhar, desejar, agora, tornar realidade uma vontade, ai está o problema: Quem dera fossemos todos, equilibrados a ponto de não nos incomodarmos com renuncias, ou com a natureza de monges. É sabido que, hoje, muitas pessoas, superpopulação grandes distancias, um veiculo torna-se necessário; Eu particularmente, não consigo fazer mais que duas refeições diárias conduzir mais de um carro por vez, dormir em mais de uma cama ao mesmo tempo, juntamente residir em mais de uma casa ou sair com mais de um par de calçado. Entendo que com excesso, estaremos privando alguém. Não é uma observação mesquinha, de mau gosto e sem sentido, se um recém-formado médico não se agrada com dês mil reais de salário por prestar seus serviços que, lembrando, foi por opção a escolha da profissão e não uma imposição à sua pessoa, eu cito, como se sente aquele com um salário de seiscentos e poucos reais, quase vinte vezes menos, que lhe foi imposto sem escolha? De nada adiantam os infinitos bla bla bla blas bem elaborado, discursos técnicos com frases sugestivas e induzidoras, falar-se em justiça ou fraternidade, amor ou milagres. Justificar salário por tempo tempo despendido com permanência ou custos, já está ultrapassado, o Brasil com mil e quinhentos anos, já houve mais tempo que suficiente para os cidadãos da cúpula do estado, organizar a economia e ter à disposição de todos, acesso se não gratuito, pelo menos a um baixo custo para todo cidadão. Ou somos hipócritas ou não, se não somos, podemos entender as reações daqueles que se manifestam por melhorias do salário minimo, afinal, se com mais de vinte salários não se vive, imagina com um. No Brasil, com a produção de alimentos entre os maiores produtores do planeta, com seu subsolo rico em recursos minerais, álcool, com suas industrias e com um povo trabalhador é bem certo que com tudo isso daria para os nativos brasileiros, praticamente ter um salário mínimo somente com recursos dos excessos. Nada em oposição àqueles que almejam melhorias em suas rendas. A humanidade precisa se livrar da infantilidade que o escraviza, resumindo, o que penso de tal comportamento: Sabemos que nenhum grupo ou ordem  na história , visou à harmonia geral, na verdade o que buscam é lucro, vantagens financeiras ou tentam impor seus princípios que no final não deixam de visar vantagens, exatamente o que mais condenam seus discursos. Para confirmar, basta perceber que entre s guerras jamais houve uma em beneficio de todas as nações, de todas as pessoas. Sub-julgar a si mesmo com antecedência cedendo a grande força de seu eu, torna-o um escravo. É interessante e lastimável a reação inconsequente de um primeiro juízo que se faz às vezes sem demonstrar sinais de maturidade evolutiva. Muitos já disseram que a ajuda cedida pelo governo federal aos economicamente miseráveis, deveriam ser cortadas. Teriam razão? Vejamos, banco a principio foi criado para intermediar o comercio entre as pessoas, hoje, se desconhece quem explora mais os cidadãos que os mesmos. Para o país, para mim e para você leitor, vale mais cem reais circulando nas mãos de um possuidor da bolsa família gerando recursos, impostos, empregos, do que milhares de reais em poder de uma só pessoa, retido ou quando não, desviados para o exterior. Com mais de quinhentos anos de saques constantes pelos europeus, atualmente ainda sugado por políticos com seus mirabolantes salários entre falcatruas e politicas globais manipuladas para a especulação, o forte povo brasileiro se supera com sua liderança na produção de alimentos para o mundo. O Estado Brasileiro não é composto somente de vinte e sete governadores, vinte e sete vice, presidente e seu vice, oitenta e um senadores mais quinhentos e treze deputados federais, além de prefeitos e vereadores e deputados estaduais: O Estado Brasileiro é composto por aproximadamente duzentos milhões de cidadãos. Cargo público na evoluída sociedade moderna, para os cidadãos é emprego, não altar...          

   

Brasileiros...Mulheres e Homens de Caráter

Alerta geral, Brasil não está sendo governado por brasileiros, se assim fosse, a Amazônia não seria tocada com barbarismo.  Red9 Brasil...