Somos estrelas, só nos falta brilharmos.

A humanidade não deve, não pode permitir estas barbáries constantes, seja por dinheiro, vaidade ou ambição, a todo instante são massacradas crianças por toda parte do planeta. Uns defendendo seus princípios, suas religiões, outros, ganancia. Em guerras ou opressões, são as crianças as vítimas, pois, adultos escolhem seus líderes, seus deuses, permitem o domínio sem reação alguma: Sendo assim, não são não há vitimas nem escravos. Sejamos dignos de nosso intelecto, contribuamos de alguma forma com a cultura humana, é insuportável presenciar tanta injustiça acontecendo por todos os cantos com as crianças, com a natureza, por fim, entre racionais guerras não são necessárias a não ser que as admire, goste delas; embora com certeza não gostasse de pegar pedaços de seus filhos ou pais espalhados pelo chão, vítimas de
um artefato bélico ou sem poder socorrê-los pelas consequências das mesmas pela falta de bens de consumo elementar. Temos ai bem presente no tempo, apesar de não ser recente o estrago e menos importância dada aos povos do continente africano; instigação e manutenção de confronto entre cidadãos irmãos, tornando o país desorganizado e vulnerável à exploração de seus bens por especuladores estrangeiros. Fala-se muito de humanismo, a ONU, por exemplo, há quanto tempo já existe? E o que tem apresentado para o mundo em defesa concreta das crianças e adolescentes mortas como formigas nestes dias tristes para todos? Bem contraditórias suas atitudes tomadas, frente a problemas globais, ante aidealizada teoricamente. Seus participantes são países com ótimas estruturas econômicas ou bem próximas de se estabilizarem. Se a economia mundial é baseada no capital, como seria o comportamento de alguns de seus membros, tendo sobre controle o destino de sua nação e, influencias sobre outros países não integrantes do grupo? A bestialidade humana, casual ou pretensiosa é abissal quase sempre: Justiça; sendo admissíveis os conflitos que surgem naturalmente, aceitos como perpétuos seus acontecimentos, mantem o cidadão igualmente em uma condição de primitivismo sem possibilidades de despertar em si mesmo a condição de aprimoramento, não discernindo em sua volta o quanto poderia realizar para o bem comum. Justiça; não somente no convívio social terá importância sua presença, claro que além de internamente em um país, mas nas relações com outros também deve ser sabiamente conduzida, de uma forma a ser um bem para os seres humanos em geral. Por que mencionei justiça, em razão de ainda não ter méritos tal referencia ao dia; enquanto, causas forem defendidas por valor monetário como honorários, também em países onde se escolhem seus lideres pelas suas promessas; esta, uma mentira apregoada sendo que, nada ou pouco os mesmos conseguem fazer em seus mandatos no inicio, o fato é, quase tudo a ser posto em prática já vai estar assumido os compromissos pelos antecessores.
As referencias de um provável candidato a um cargo público deve ser seu passado, seu currículo escolar, histórico de trabalho, seu relacionamento com vizinhos e familiares, realizações ou projetos sociais em sua comunidade e, também, estudos relacionados ao cargo pretendido. Promessas estão fora da lógica da verdade, não existe compromisso em seu cumprimento e, em politica quem promete , quase sempre mente. Embora possamos mentir sobre o futuro, somente o passado não mente sobre nós; este deve ser obrigatoriamente a carta de apresentação. De nada adianta ficar aos murmúrios, batendo cabeça nas paredes, pedir aos céus então nem pensar, já existiam há muitas eras antes de nós e tudo que o integra, sem dúvida não unificam o Universo simplesmente na expectativa de atender nossos caprichosos desejos, corrigir nossas falhas que com tantas irresponsabilidades foram empreendidas. Deuses monstruosos ou belos, só combinam mesmo com nossas fantasias fabulosas. Agradecer aos céus sacrificando crianças dos outros, ou animais em nosso favor, é mais uma bestialidade ao nível das mentes atuais. Quando uma criança morre em razão de ser atingida por um artefato de guerra ou, venha ao sofrer qualquer dano físico ou psicológico, percebe-se nesta situação, uma comparação com uma oração dirigida à Deus, quando, na ocasião de, durante a prece, ser solicitada ajuda para o próprio orador em busca de quando não, bens materiais supérfluos. Algum ser humano ainda desconhece os motivos das guerras? O Universo, quase que totalmente químico, não poderia deixar de existir em nós igualmente, com a capacidade de pensarmos, podermos manipular os acontecimentos em nossas vidas: E nem sempre orações são atendidas ou garantem paz à um povo. Guera é, puramente motivada por razões para não dizer obscenas, por poder, por bens, por água e petróleo nos dias de hoje, aumento de área habitável para descendentes; escreveu uma certa vez um General; assim; A guerra é inerente ao ser humano; absurdo isto, principalmente partindo de um cidadão podemos dizer, culto; felizmente mais uma prova que, bancos de escolas ou universidades não torna seu frequentador mais sábio, esclarecido ou um humanista; não desperta em si mesmo, atitudes próprias de respeito a vida e crença, não em coisas abstratas, mas na força retida, bloqueada em todo ser humano. Podemos admitir a inerência da guerra em nós em épocas do desenvolvimento das espécies e do intelecto, não em seres condenados à não se separarem deste mal necessário em tempos primitivos. Defender a permanência delas enquanto existimos, é o mesmo que endossar a constância da criatura inteligente à um eterno jardim onde as flores atendam nossos caprichos e, as crianças sejam mortas , assassinadas brutalmente para tomarmos o que é de seus pais...  


            











Nenhum comentário:

Postar um comentário

Brasileiros...Mulheres e Homens de Caráter

Alerta geral, Brasil não está sendo governado por brasileiros, se assim fosse, a Amazônia não seria tocada com barbarismo.  Red9 Brasil...